De pé posto pelos trilhos do Portugal profundo ...
Conceitos e Normas de conduta
O Pedestrianismo é a actividade desportiva de percorrer distâncias a pé. É oriunda do montanhismo só que, enquanto esta procura as montanhas e trilhos informais e por vezes extremamente difíceis, só acessíveis a praticantes de alto nível, o pedestrianismo procura os caminhos tradicionais e de montanha, no meio rural, nos interiores e nas faixas costeiras e às vezes, também, nos parques de cidade, tornando-se uma prática desportiva acessível a todos.
Para facilitar a sua prática foram criados os percursos pedestres sinalizados que têm por finalidade conduzir os praticantes que os percorrem de forma que estes não se percam.
O montanhismo consiste na actividade de marcha e/ou ascensão desenrolada em média montanha, até 2500m. É necessário o conhecimento determinadas técnicas de orientação e utilização de equipamento adequado para que seja possível estar neste meio em autonomia e segurança. O principal objectivo da prática do montanhismo é, normalmente, atingir o cimo de uma montanha de baixa dificuldade técnica. A sua prática não deve exigir dificuldades ou apresentar perigos que obriguem ao recurso de EPI de III categoria (corda, arnês, etc.) para realizar a subida ou descida. O montanhismo difere da marcha de montanha (trekking) pois o objectivo "desportivo" do primeiro é geralmente único e claramente mensurável (subir a uma montanha). Na marcha de montanha (trekking), a ideia principal é procurar conhecer uma da região, quer os seus ambientes físicos naturais e paisagísticos, mas também, os biológicos e humanos.
(Fonte:Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal)
NORMAS E CONDUTA DO PEDESTRIANISTA

-Seguir apenas pelos trilhos e caminhos sinalizados
-Cuidado com o gado... não se aproxime demasiado
-Evitar barulhos e atitudes que perturbem a paz local
-Observar a fauna à distância... não perturbe
-Não colher plantas... olhe-as e respire-as
-Não abandonar o lixo... leve-o até um local apropriado
-Fechar todas as cancelas que porventura tiver de abrir
-Respeitar a propriedade privada... os campos têm dono
-Não fazer lume
-Não apanhar rochas... elas não são apenas um corpo inerte
-Ser afável com os habitantes locais, lembre-se que um sonoro bom dia ou boa tarde é meio caminho andado para dois dedos de conversa.
-Evite caminhar sozinho em locais que não conheça
-O caminhar em montanha implica riscos, por isso seja prudente, tenha sempre à mão uma carta e uma bússola, ou outro meio de orientação, caminhe com roupas e calçado confortável e na sua mochila leve somente o indispensável.
Por onde caminhar, traga consigo apenas fotografias, deixe somente pegadas...
Percursos pedestres - definição e sinalética
  Percursos Pedestres são caminhos, geralmente em meios naturais e rurais, que estão sinalizados com marcas e códigos internacionalmente conhecidos e aceites  Os Percursos Pedestres podem ser de "Pequena Rota" (PR) quando não excedem os 30 km de extensão, e são sinalizados a amarelo e vermelho ; ou de "Grande Rota" (GR), com mais de 30 km de extensão, e sinalizados a branco e vermelho.   A marcação dos Percursos obedece a um conjunto de normas, que em Portugal foram elaboradas pela Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal. Com o intuito de regular a implementação de Percursos Pedestres em Portugal foi criado por esta Federação o "Registo Nacional de Percursos Pedestres" que tem por finalidades:
- Registar os percursos pedestres de todas as entidades que a ela recorram
- Atribuir-lhe numeração
- Fazer a homologação de acordo com os pré-requisitos estabelecidos
- Fazer a sua divulgação a nível nacional e internacional
Naturezas.com
Naturezas.com constitui-se como grupo informal de pessoas, cuja actividade principal é a prática , do pedestrianismo, montanhismo e tracking, segundo a definição feita para estas modalidades pela Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal
Embora sendo um grupo informal, a sua actividade rege-se pelas presentes normas, que desde já se consideram como estatutos.
A participação nos eventos de sua organização está aberta a qualquer pessoa, que poderá ter o estatuto de convidado ou de elemento efectivo do grupo.
O estatuto de elemento efectivo, somente poderá ser atribuído, se o interessado manifestar vontade para isso, e existir aceitação unânime de todos os membros efectivos do grupo.
Os elementos efectivos e os convidados aceitarão o cumprimento rigoroso das normas de conduta inerentes à actividade e ter como lema principal a preservação e protecção da Natureza
.
Na execução das diversas actividades deverá sempre ser dada prioridade à segurança, pelo que deverá ser aceite por todos qualquer advertência que seja feita por quem se aperceba que essa segurança possa ser posta em causa.     “Um por todos e todos por um
Não poderá ser imputada qualquer responsabilidade ao grupo, por factos imprevistos e que venham a causar danos corporais ou de outra ordem, a qualquer dos participantes nas actividades.
Criação de um espaço na Internet com o domínio www.naturezas.com, cuja finalidade primeira seja a promoção e divulgação das modalidades que estão na base da sua formação.
Na prossecução do ponto anterior deverá ser prestada toda a informação possível e disponível sobre as actividades realizadas, não advindo desse facto qualquer vantagem,  económica ou de outra ordem, que não as finalidades anteriormente assinaladas.
As informações e dados fornecidos no site www.naturezas.com, são de carácter meramente informativo pelo que o grupo naturezas.com declina qualquer responsabilidade para danos que possam ocorrer a terceiros.
A alteração ou modificação destes estatutos só poderá ocorrer com a anuência de todos os elementos efectivos do grupo.
 
© naturezas.com  2003  2016 Todos os direitos reservados